Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV e Aids (Unaids) traz uma má notícia para o Brasil: as novas infecções por HIV aumentaram 11% entre 2005 e 2013 no País. A América Latina registrou queda de 3% em novas infecções entre 2005 e 2013, mas os índices variam de país para país. O México, por exemplo, registrou queda de 39% e o Peru, de 26%.

             No ano passado, o Brasil registrou 47% de todos os novos casos contabilizados na América Latina. A estimativa do Unaids é que 1,6 milhão de pessoas vivem com HIV na região. A maioria dos casos (75%) se concentra em cinco países – Argentina, Brasil, Colômbia, México e Venezuela.

             O cálculo é que, na região, dez novas infecções por HIV são registradas a cada hora e aproximadamente um terço das novas infecções na América Latina ocorre em pessoas jovens, com idade entre 15 anos e 24 anos.

Os homens estão mais preocupadas, com as questões de saúde aliadas a estética corporal do que as mulheres.

|- Descobrindo o sexo através da internet

 

             O que as crianças têm de saber desde cedo é que a manipulação do corpo é algo íntimo, que não deve ser feito em público.

 

             "À medida que aumenta o nível de compreensão da criança, os pais podem lhe explicar que existe lugar certo para tocar os órgãos genitais, assim como para fazer xixi, trocar de roupa ou tomar banho",     

             O pais devem orientar a criança para que não use objetos ao explorar o corpo. "É só explicar que ela pode se machucar",

 

             A internet é um local onde os pais devem ter cuidado, para não ter surpresas futuras.

 

             É conveniente falar de sexo com seu filho desde o momento em que ele começar a conhecer seu corpo e a dar nomes. Para as crianças é muito importante que cada parte do seu corpo tenha um nome e não um apelido. Se fala sobre cabeça é cabeça, de mão é mão, de pênis é pênis, de nádega é nádega e assim por diante. Evite dar outros nomes para que a criança não se sinta confundida. 

 

             Outra vantagem de falar com os filhos sobre sexo é aumentar a intimidade e a afetividade entre ambos, abrir caminhos para que se possa discutir em casa sobre tudo e dar a segurança ao seu filho para que sempre pense em você na hora de realizar perguntas sobre o assunto.

|- Em qual idade as crianças descobrem o sexo?

 

             Essa pergunta que mais preocupam os pais aflitos e vem despertando o interesse das atuais crianças muito mais cedo do que o século passado, pera aí, o século passado foi apenas a uma década atrás. Mas as crianças do século XXI descobrem o sexo, e ainda procuram saber sobre ele na internet e redes sociais, muito mais rápido do as que tinham a mesma idade no século passado, o tão esperado século XX. 

             Segundo Freud, a sexualidade está presente desde de bebês nascem, e que as  crianças se ocupam disso profundamente. Hoje todo mundo aceita mais essas afirmações de Freud a respeita da sexualidade do que na época da sua afirmação.

             A realidade é que mais do que nunca a informação está a disposição de quem, a queira, seja na tv, internet, redes sociais, escolas, e no próprio convívio social.

             Sexualidade: Está diretamente ligada a atitude da pessoa nessa relação, o seu comportamento, desejos e fantasias, essas são manifestações da sexualidade.

|- A sexualidade e deficiência

 

             É uma temática da vida cotidiana dos portadores de deficiência. O senso comum delimita a vida sexual de portadores de deficiência física como se esta atividade não existisse ou como um tabu. Por desconhecimento, uma série de suposições não verdadeiras é realizada, são criadas crenças e visões estereotipadas, além do preconceito.

 

             O aprendizado destas pessoas é realizado através de contato com outros indivíduos portadores de deficiência. Com o advento da tecnologia, tornou-se um pouco mais fácil a busca de informações.

Caixa de texto: |- Do 1º ao 20º Beijo
	Em geral, quando se ama alguém, sexo e sexualidade se completam e se misturam tão rápido, a ponto dos envolvidos na relação, claro, não se preocupam se estão no momento sexo ou no momento sexualidade. Apenas se amam. 

|- Redes Sociais
|- GWC

|- As crianças

 

             Hoje em dia as crianças logo que deixam as fraudas, já percebem que existe algo diferente e seu instinto, é explorar seu corpo e automaticamente explorar também o corpo alheio.

 

             O indicado é conversar a respeito e informar sobre, o que ela ou ele, tem alí, qual sua função, para que serve e claro, em uma linguagem direta e simples, de acordo com a idade da criança.

|- PRIMEIRA RELAÇÃO SEXUAL

 

 

             Das dez principais dúvidas que o adolescente tem, e ainda, por incrível que pareça, é não conseguir dialogar com os pais, porque alguns deles ainda possuem preconceitos na hora de falar sobre sexo e sexualidade com seus filhos. 

 

             Transar e engravidar na primeira relação é muito comum sim, devido a vários fatores como ansiedade, hormônios e claro, o não uso da camisinha é preciso e fundamental não só pensar em evitar a gravidez, como realmente evitá-la, mesmo porque nem sempre na primeira relação é com o "cara"que você irá casar.

|- DSTS

 

             Existem as DSTS (Doenças Sexualmente Transmissíveis), a tal da gravidez indesejada, o não uso da camisinha, a imaturidade para entender a necessidade do uso dela, e todas as outras questões psicológicas, que acarretam um ato inconsequente e que indicam uma prematuridade para ter essa primeira relação sexual...

 

             Entendendo: As doenças sexualmente transmissíveis, conhecidas pela sigla DSTs, são doenças transmitidas, principalmente, através de relações sexuais com uma pessoa infectada - e sem o uso de métodos de barreira, como a camisinha e o preservativo feminino. O contágio por DSTs também pode ocorrer de mãe para filho, durante a gravidez ou parto, através do compartilhamento de seringas ou devido a uma transfusão de sangue infectado.

|- A adolescência é uma fase de descobertas

 

             Aprendizagens, formação de ideias e autoconhecimento, mas a cada dia este momento da vida vem se perdendo, dando espaço a uma grande “surpresa”, a gravidez indesejada. Segundo a Organização Mundial de Saúde o número de adolescentes grávidas ainda é muito alta no Brasil e está presente nas classes sociais mais carentes e com menos escolaridade.

 

|- Gravidez na adolescência riscos

 

             Existem diversos riscos fisiológicos e psicológicos que a mãe adolescente pode enfrentar, pois seu corpo não é totalmente formado e as complicações durante a gestação e o parto são grandes. Entre os riscos estão a anemia, pré-eclâmpsia – que é a hipertensão -, eclampsia que faz a gestante ter convulsões, coma e pode levar à morte, além de ter mais chances de perder o bebê, hemorragias, infecções, esterilidade e o bebê pode nascer prematuro e desnutrido. Além dos riscos fisiológicos estão presentes também os problemas psicológicos, pois as adolescentes grávidas na maioria das vezes abandonam a escola, são expulsas de casa, se afastam dos amigos, podem se prostituir e algumas até cometem suicídio.

|- Gravidez na adolescência causas

 

             Segundo uma pesquisa realizada por Universidades Brasileiras as causas de uma gravidez precoce não se deve à falta de informação quanto aos métodos anticoncepcionais, pois as entrevistas com estudantes apontaram que 80% deles conhecem o preservativo e a pílula anticoncepcional.

             As causas para a gravidez na adolescência estão relacionadas com a negligência dos adolescentes quanto ao uso dos preservativos em suas relações íntimas, ao fato de acreditarem que nunca irão engravidar e o desejo se serem mães ainda jovens.

Apoio familiar
GWC
GWC
GWC

Portal GWC |  Seu Portal Eco– Cultural– Informativo e Comercial  | Grupo Web de Comunicação| RTBG | Revista Teen Boys e Girls |GSC - Guias de Serviços Cidades

|- Descobrir o Sexo

|- Notícias

|- Estrias e Celulites

|- Sexualidade

|-A sexualidade para deficientes físicos

 

             É gente, os jovens pesquisados e que possuem algum tipo de limitação física, foram unânimes em dizer:       

              "...O nosso órgão sexual é a nossa mente..."

 

             Não importa qual é a condição física da pessoa, é na mente que boa parte da nossa sexualidade se manifesta. A imaginação, quando estimulada pelo contato com algum tipo de conteúdo sexual, ativa o desejo sexual fazendo com que o corpo responda a esses estímulos através de ereção peniana, no caso dos homens ou por meio da lubrificação, nas mulheres.

 

             Dependendo da dimensão do trauma sofrido, nos casos em que as sequelas dificultam o caminho entre desejo, excitação e orgasmo, os estímulos sexuais não são suficientes para ativar o desejo sexual.

Aproveitando, resolvemos dar um help para os desavisados, reunindo 20 diferentes tipos de beijos do Kama Sutra que encontrei em uma matéria. Tem de tudo por aqui, de lado, inclinado, lento, com pressão e sexy.

 

1. Beijo de lado. As cabeças das duas pessoas se inclinam em direções opostas e o beijo é produzido nessa postura. Isso permite um melhor contato dos lábios e uma penetração profunda da língua. É um bom modo de começar um encontro amoroso e também um modo de estimular o desejo da gata.

 

2. Beijo inclinado. Um dos dois coloca a cabeça para trás e a outra pessoa, que a segura pelo queixo, beija. O sentimento de afeto é a principal emoção transmitida com esse beijo. Ele é apropriado para as preliminares, quando se prefere fazer sexo com lentidão e de frente.

 

 

3. Beijo direto. Os lábios dos dois se unem diretamente e se chupam como se fossem uma fruta madura. É um tipo de beijo em que o importante é que além de serem chupados, os lábios sejam mordiscados e levemente acariciados com a língua. É um beijo tranquilo e demorado, que pode expressar uma forte paixão e que excita muitas pessoas mais do que o beijo de língua.

 

4. Beijo pressão. Os lábios se pressionam fortemente com a boca fechada. É um beijo para iniciar a relação ou para terminá-la, não convém mantê-lo por muito tempo. Os dentes se cravam na parte interior dos lábios e pode sair sangue.

 

5. Beijo superior. Um dos dois pega o lábio superior com seus dentes e o outro devolve o “carinho” beijando-lhe o lábio inferior. Na descrição deste beijo fala-se que uma pessoa deve tomar a iniciativa e o outro se limita a correspondê-la.

6. Beijo broche. Um dos dois se prende aos lábios de seu amante, isso é chamado de beijo broche. E se o que realiza o beijo toca seus dentes, a gengiva ou o céu da boca com a língua, esse beijo chama-se “luta de língua”.

 

7. Beijo palpitante. Um dos dois deposita sobre os lábios milhares de beijos bem pequenos percorrendo toda a boca e a junção dos lábios.

 

8. Beijo contato. Quando se toca ligeiramente com a língua a boca do outro e faz apenas contato com os lábios.

 

 

9. Beijo para acender a chama. É o beijo na junção dos lábios que costuma ser dado no meio da noite com segundas intenções.

 

10. Beijo para distrair. O beijo ideal para quando vocês estiverem assistindo a algo na televisão e a pessoa quer chamar a atenção do parceiro com seus beijos. Para começar, lembre-se de que nem todos os beijos precisam ser na boca. Segundo o Kama Sutra, outros lugares recomendados para iniciar a “batalha” são: a testa, os olhos, as bochechas, o peito, os seios, a zona abaixo da boca, a cabeça, a nuca e o pescoço junto com a clavícula.

11. Beijo nominal. Um dos dois se limita a tocar a boca do outro, depois de beijá-la, com os dedos.

 

12. Beijo com um dedo. Quando percorre a boca dela por dentro e por fora com um dedo.

 

13. Beijo com dois dedos. Quando fecha dois dedos, molha-os ligeiramente nos lábios da amada e faz uma pressão sobre sua boca.

 

14. Beijo que desperta. O beijo que se dá nas têmporas, próximo da raiz do cabelo, quando está dormindo, para despertá-la com suavidade.

 

15. Beijo que demonstra. Normalmente é dado à noite e em lugares públicos. Um dos dois se aproxima do outro e o beija suavemente na mão ou no pescoço.

beijo-homem-aranha

16. Beijo da lembrançaÉ dado quando estão descansando após o sexo e um dos dois coloca a cabeça sobre a coxa do outro e deixa-a cair, como se estivesse com sono, beijando-lhe na coxa ou nos dedos do pé.

 

17. Beijo transferidoEsse beijo ocorre quando o amante, na presença da amada, beija alguém que esteja próximo dele no rosto, ou mesmo alguma foto ou qualquer outra coisa, olhando para ela como se o beijo fosse para a parceira.

 

18. Beijo viajanteAinda que pareça que os beijos sempre costumam se centralizar na boca, colocar os lábios em outras partes do corpo é uma forma de excitação garantida.

 

19. Beijo no peitoOs beijos mais efetivos nos seios são os que se aplicam primeiro com os lábios, suavemente e com um pouco de saliva. Depois, intensifica-se a pressão e, se a parceira o deseja e gosta desse tipo de beijo, pode-se pegar os seios com os dentes e pressionar ligeiramente.

 

20. Beijo sem pressaA chave é prestar total atenção no corpo do outro. Quanto mais controle você tiver e mais se concentrar em acariciar e beijar cada canto do corpo, mais intensa será a sensação de prazer para ambos.

 

Fonte: Terra

foto colunas

             Sim! A sociedade ainda vê a sexualidade na velhice, ou chamada 3ª idade, como um tabu. Há algo reservado aos mais jovens, relacionado a exigência de que os homens não podem falhar e as mulheres têm de ter beleza e juventude como fontes únicas de atratividade.

|- Sexualidade na 3ª Idade ainda é um tabu?

             Existem as duas moedas dessa história, alguns idosos discriminam-se, relação à aparência, pensam que já passaram dessa fase, que é uma avó ou um avô e tem que se dar ao respeito, ainda a depreciação do aspecto físico e/ou sempre incutiu na sua cabeça que o sexo na terceira idade seria algo profundamente inadequado, colocando uma barreira psicológica principalmente para a mulher idosa. Enquanto outros acreditam no amor e continuam relacionando-se da forma natural e conscientemente dentro das suas limitações devido a idade.

             Todos nós temos direito ao prazer em todas as idades, o sexo na terceira idade pode ser libertador e prazeroso, mas depende de como se encara a velhice e as modificações que ela causa em todos os aspectos da vida. O idoso pode lidar com conformismo e rejeição ou levar a velhice com criatividade.

                 Um alerta sobre doenças sexualmente transmissíveis, em qualquer idade, o sexo exige proteção.

                É preciso alertar para o aumento no índice de doenças sexualmente transmissíveis em idosos, incluindo o HIV. Os mais velhos raramente usam preservativos, mas também devem evitar o comportamento de risco, usando camisinha para evitar doenças.

|- 1º de Dezembro

|- Fica a dica e um alerta!

Copyright 2010-2016 | Todos os direitos reservados | GWC | GSI | RTBG | Designer by GWC Editora | Publicidade | Assessoria
Fotos, imagens e vídeos meramente para divulgação | Reportagens são de responsabilidade dos seus idealizadores. O conteúdo, imagens, informações de empresas e pessoas físicas anunciados no portal, são de responsabilidade de seus anunciantes.    É proibida a reprodução parcial ou total do conteúdo, imagens, sistema de trabalho ou qualquer parte da propriedade intelectual do
Portal, sob pena da lei de Direitos Autorais. Todos os Blog|Sites “linkados” fazem parte do Grupo Web de Comunicação. -
Comunicar erro nesta página - Telefone Comercial + 55 (13) - 99667-0140

 

 Grupo Web de Comunicação - Recebe indicação Melhores do ano de 2013 - Categoria - Comunicação Portal Notícias - Agradecemos esse sucesso, a você Leitor. Nosso muito obrigado!


Acontece


Cabelos


Celebridades


Cozinha


Estações


Estética


Gatos


Gatas


Leitor


Beleza


Mix


O.N.D.A


Primeiro

Encontro


Saúde


Sexualidade


Moda


UP-Cultural


Viagem


Vídeo Music


Séries e Cines